domingo, 29 de novembro de 2009

"AfroCorpoBrasileiro" e "(In)Constâncias"
na Mostra Caleidoscópio

Nesta semana de 23 a 27 de novembro ocorreu a II Mostra de Artes da ETEC (Escola Técnica Estadual) na cidade de São Paulo, organizada pela professora Petícia Carvalho. E Odé Amorim e AMOR EXPERIMENTAL marcaram presença neste intercâmbio criativo e artístico...

A proposta da Caleidoscópio é apresentar os trabalhos de fim de semestre dos alunos para a comunidade estudantil e promover um encontro destes com profissionais, estéticas e projetos diferenciados, o que resulta numa ampliação de repertório para tod@s @s participantes.

Na quarta, dia 25, Odé Amorim estreou sua aula espetáculo interativo AfroCorpoBrasileiro. Uma pesquisa cênica musical, compilação de várias experiências anteriores ainda está em processo de elaboração, que tem a intenção de expor diversas manifestações afro convidando o público a participar organicamente como protagonistas de "uma grande celebração popular". Também rolou bate papo nos momentos de descanso com uma moçada muito interessada na atividade e aberta às trocas de informações...

Já na sexta, dia 27, o AMOR EXPERIMENTAL ocupou o palco central do encontro e fez tod@s vivenciarem a peformance (In)Constâncias, uma brincadeira que utiliza elementos lúdicos (instrumentos, argolas, tecidos, elásticos, tecidos, etc) para promover a integração de artistas e platéia e criar um momento único, coletivo e de plena liberdade. E a participação foi fantástica...

video

Acima vocês acompanham um poco de AfroCorpoBrasileiro durante a Mostra da ETEC e que logo estará editado em nossa página do youtube. E que nos próximos anos possamos estar conectados novamente com esta estimulante iniciativa...
Encontro Cultural Alternativo
em Ribeirão Pires

Segue nossa carta convite a tod@s @s interessad@s:

Sentimos que esse é o momento exato para promover as transformações necessárias em busca de uma existência mais digna e mais sustentável - como há tempos se propaga. Seja por não suportar mais propostas equivocadas de nossos governantes, seja por compreender que somos seres criativos tolidos em nossos projetos, seja por não nos sentirmos totalmente felizes, seja por finalmente nos enxergarmos como comunidade.

Então para celebrar e ratificar o início desse processo, nós da rede ABC, Estância Solidária propomos um encontro no próximo dia 5 de dezembro, na Câmara dos Vereadores de Ribeirão Pires. E apesar da escolha de um ambiente aparentemente estranho por natureza, asseguramos que a atividade será bastante estimulante e acolhedora - e isso, a ocupação de espaços públicos, é uma de nossas estratégias de mobilização...

Falaremos sim de CULTURA por acreditar que ela tem um poder de transformação enorme. Mas nosso interesse são as culturas populares, as culturas do dia-a-dia, a cultura dos relacionamentos humanos. Logo, falaremos de Educação, de Meio Ambiente, de Política, de Economia, de Saúde, de Transporte, de Trabalho, de Habitação, de Religiosidade e tudo mais o que desejarmos.

Alguns assuntos já sugeridos como pauta:
  • Localizar e conhecer os ativismos sociais;
  • Divulgar a Agenda 21 local;
  • Elencar necessidades / prioridades sociais;
  • Criar agenda unificada para 2010;
  • Ações futuras em processo (Fórum Social descentralizado, janeiro 2010).
É hora de retomar o controle de nossas vidas com autonomia, autogestão e coletivismo.

Não deixe de trazer algo de comer e/ou beber para compartilhar. E materiais sobre suas ações para difundir. E ideias e sonhos para ampliar o movimento.

Neste encontro nos REconheceremos e nos sentiremos mais fortes.

Carlos Rogerio
dinamizador da Rede ABC, Estância Solidária

o que
Os novos caminhos das Culturas e da Cidadania em nossa cidade, em nossa região, em nosso mundo

quando
Dia 5 de dezembro de 2009, das 13h30 às 16h30

onde
Câmara dos Vereadores de Ribeirão Pires Rua João Domingues de Oliveira, 12, Centro, Ribeirão Pires, SP

informações
projetooficinativa@hotmail.com

organização
ARCA - Associação Ribeirãopirense de Cidadãos Artistas
Projeto OFICINATIVA

FundAÇÃO KAH-HUM-KAH
Jornal
A Voz de Ribeirão
Rádio
Pérola da Serra

Rede ABC, Estância Solidária

Cineclube CIDADÃOS ARTISTAS retorna
com a Sexta Cineclubista
na Lagartixa Preta


Homenageando e relembrando a Consciência Negra no mês de novembro de 2009, o Cineclube Cidadãos Artistas irá retomar no dia 27, a partir das 21h30 o projeto “Sexta Cineclubista” na Casa da Lagartixa Preta Malagueña Salerosa, em Santo André com exibição dos documentários:

SAMBA LENÇO – A MEMÓRIA ESTÁ NO CORPO


(São Paulo, 2009, vídeo, 20’, cor, exibição em DVD)

Direção: Ana Paula Quintino

Sinopse: Diogo é integrante de uma família que preserva a memória da cultura africana por meio do toque, canto e dança do samba de lenço. O Samba Lenço é conhecido por seu samba tradicional e rural. Desde a década de 1970, a formação é passada de geração para geração. Hoje, conta com sambistas de todas as idades.

obs.: Uma apresentação do grupo Samba Lenço, de Mauá realizado realizado em 15/03/2009 no antigo Mercado da Vila de Paranapiacaba mostrada no documentário teve apoio técnico dos fundadores do Cineclube Cidadãos Artistas de Ribeirão Pires, Carlos Rogerio Amorim e Fabiana Menassi.

CHAMA VEREQUETE


A Obra faz parte do Projeto Cultura Pará 2006 "Verequete: o rei dos tambores" que inclui além do DVD, o CD com o título "Verequete é o rei" e o livro "Verequete: o som dos tambores".

Creditos: Roteiro e direção de Luiz Arnaldo Campos e Rogério Pereira; fotografia Marcelo Brasil; som direto Nicholas Hallet; montagem Paulo Leite; direção de arte Armando Queiroz; figurino Ronaldo Fayal; produção executiva Márcia Macedo.

Resumo:
Chama Verequete é um documentário poético sobre o Vodun da música paraense, Mestre Verequete, que foi buscar seu nome artistíco no fundo dos terreiros do Tambor de Mina, um dos locais onde se materializa o sincretismo afro-caboclo-indígena, matriz da cultura amazônica. Chama Verequete é um filme conduzido pelas histórias e canções do Mestre, intercalado por intervenções ficcionais que documentam a luta do carimbó contra o preconceito e a discriminação, até a sua vitória final, com o reconhecimento público de sua condição de ritmo raiz do Pará. Chama Verequete é fruto do Prêmio Estímulo concedido pela Prefeitura Municipal de Belém em 1999. Foi finalizado no ano de 2000 e desde então corre pelas telas brasileiras anunciando a força dos tambores amazônicos.

Prêmio de Melhor Música no Festival de Gramado, Melhor Fotografia no Festival de Documentários de Santa Catarina, Melhor Fotografia de Curta Paraense no I Festival de Belém do Cinema Brasileiro, Melhor Curta Paraense no I Festival de Belém do Cinema Brasileiro e Menção Honrosa no Festival de Cinema de Curitiba.

SEXTA CINECLUBISTA dia 27 de novembro de 2009, às 21h30
Casa da Lagartixa Preta Malagueña Salerosa
Rua Alcides de Queirós, 161, Bairro Casa Branca, Santo André, SP

Atividade Gratuita

Esperamos você lá!

sábado, 21 de novembro de 2009


Mais uma notícia de Córdoba (Espanha). Desta vez, do Consejo de la Juventud...

La Delegación de Juventud tiene el inmenso placer de invitaros a las JORNADAS ABIERTAS DE PARTICIPACIÓN DEL IV PLAN CÓRDOBA JOVEN.
Se trata de una oportunidad fantástica para opinar y debatir temas que afectan directamente a la juventud cordobesa: la vivienda, el empleo (o la falta de éste), el ocio, la ecología, y muchos otros temas que seguro que os inquietan.
Además, aderezaremos este debate con un entorno idílico (imagínate pensando en propuestas de futuro oliendo las plantitas del jardín), una buena comida (ofreceremos delicatessen de Chile, España y Marruecos) y una compañía excepcional, la de asociaciones y técnicos/as municipales que trabajan en los ámbitos en que se estructura el plan, para resolver dudas y recoger vuestras propuestas, además de ayudarnos a valorar la coherencia y posibilidades de llevarlas a cabo, para que aquello no se convierta en un compendio de propuestas imposibles (no vamos a hablar de pintar de rosa el casco histórico ni de regalar un piso a cada joven cordobés/a).
En cuanto a las líneas en que se estructura el plan, el día 21 vamos a trabajar 3 líneas:
- Habitabilidad: Comprende todo lo que hacer falta para ESTAR a gusto, desde CULTURA, OCIO, VIVIENDA, MEDIO AMBIENTE, DEPORTE, etc.
- Empleabilidad: Dentro de essta línea están la educación, la formación para el empleo y el empleo.
- Corresponsabilidad y participación en la toma de decisiones: Pues eso mismo son las jornadas, la participación juvenil en la toma de decisiones en temas de la ciudad que, como ciudadanos y ciudadanas, afectan a la juventud.
TE ESPERAMOS PARA OPINAR Y PROPONER EL 21 DE NOVIEMBRE EN EL JARDÍN BOTÁNICO. NO PUEDES FALTAR. INSCRÍBETE EN EL BANNER QUE TIENES AQUÍ ABAJO, LE DAS A FICHA DE INSCRIPCIÓN, LA RELLENAS Y LE DAS A ENVIAR.

Centro de Información Juvenil
Martes a Jueves de 9 a 14 h.
Casa de la Juventud C/ Campo Madre de Dios, s/n 14010
957764707 juventud@ayuncordoba.es

www.juventud.ayuncordoba.es

Consejo de la Juventud de Cordoba
www.consejojuventudcordoba.org

Seguimos ENLAZADOS...
Encuentro Andaluz
de Movimientos Sociales
y Sindicalismo Alternativo


Postamos aqui uma preciosa informação enviada pela companheira Alicia Alonso - la gigante pequeña - ativista local, sobre um evento que acontecerá entre 20 e 22 de novembro de 2009, na cidade de Córdoba, Espanha.

Que nos inspiremos e nos irmanemos a essas iniciativas de outras localidades pelo mundo!!!

Aquí y Ahora

Construyendo alternativas al capitalismo

Córdoba, del 20 al 22 de Noviembre 2009

ROGAMOS MÁXIMA DIFUSIÓN

A todos los colectivos y organizaciones sociales y sindicales de Andalucía

A la sociedad andaluza en su conjunto

Queridos-as compañeros-as:

Desde hace varios meses decenas de organizaciones sociales y sindicales y colectivos de Andalucía estamos trabajando para construir un espacio de confluencia que nos permita conocernos mejor, intercambiar experiencias y saberes y avanzar hacia una mejor coordinación de nuestras luchas en el actual contexto de la crisis.

No hace falta que explicitemos a estas alturas las terribles consecuencias que la actual crisis económica está teniendo sobre las condiciones de vida y trabajo de los-as trabajadores-as y ciudadanos-as de Andalucía. Si bien hoy la crisis está en boca de la clase política y los medios de comunicación, el conjunto de trabajadores-as, ciudadanos-as y movimientos sociales la conocemos desde hace tiempo en forma de precariedad, recorte de derechos, desastres medioambientales, especulación urbanística, explotación y criminalización de los inmigrantes, falta de equipamientos públicos, etc.

Sabemos también que en medio de la crisis de legitimidad que atraviesan las instituciones, los partidos políticos y los grandes sindicatos existen centenares de colectivos, asociaciones, iniciativas ciudadanas, sindicatos alternativos y movimientos sociales y culturales que no se resignan e impulsan de forma constante procesos de resistencia y creación de alternativas concretas frente a la barbarie capitalista.

Sin embargo, hoy resulta pertinente reconocer las dificultades que tenemos los movimientos sociales y sindicatos alternativos para poner en marcha formas de coordinación y espacios de encuentro donde al menos discutir de forma colectiva análisis, propuestas e iniciativas que estén a la altura de la difícil situación que estamos viviendo. Lamentablemente nos sigue costando mucho aparcar las posibles diferencias y construir con generosidad acuerdos mínimos y líneas de colaboración y trabajo conjunto.

No se trata de crear ningún tipo de estructura ni nueva organización sino simplemente propiciar un espacio de encuentro entre iguales, un momento para la reflexión y la búsqueda de afinidades con la intención de ir articulando, desde la participación directa, la horizontalidad y el respeto a las diferencias, una respuesta lo más coordinada posible ante la actual situación. De modo que hacemos un llamamiento a la humildad, la generosidad y la voluntad de encontrar lo común entre las distintas experiencias.

De forma participativa y tras generosas discusiones hemos confeccionado un programa para el encuentro que combine el trabajo temático con los espacios de discusión conjunta, los espacios formales con momentos de distensión y relación informal, los debates y asambleas con las salidas a la calle.

Creemos en definitiva que el Encuentro será una buena oportunidad para seguir construyendo juntos-as, aquí y ahora, alternativas al capitalismo.

Por todo ello les pedimos:

1. Que discutan en el seno de sus organizaciones y colectivos esta propuesta y llamamiento y se animen a venir el máximo número de personas a Córdoba.

2. Que nos ayuden a darle el máximo de difusión a este encuentro a través de las listas de correo, espacios web y los medios que consideren oportunos.

3. Que rellenen la FICHA DE MOVIMIENTOS SOCIALES que adjuntamos con la intención de conocernos mejor y facilitar la coordinación y el trabajo conjunto. Una vez rellenada les pedimos que la envíen a: inscripción-mmss-andalucia@enred-a.org

4. Que, en caso de venir, envíen un mail con el número de personas para organizar mejor temas de alojamiento , comidas y cuestiones logísticas. El mail para informar sobre el alojamiento es: alojamiento-mmss-andalucia@enred-a.org . Para las inscripciones (gratuitas): inscripcion-mmss-andalucia@enred-a.org

5. Que traigan materiales informativos y de difusión sobre el trabajo de vuestro colectivo u organización para darlo a conocer.

Nos vemos en Córdoba.

Han confirmado su asistencia (por ahora):

Plataforma ¿Quién debe a quién? (Córdoba), CNT (Córdoba), SAT (Córdoba y Andalucía), Foro Social de Sevilla, Plataforma de Solidaridad con Palestina (Sevilla), Ecologistas en Acción (Andalucía), Cooperativa de Autoconsumo de la Sierra de Huelva, Cooperativa Agroecológica Hortigas (Granada), CGT (Córdoba y Andalucía), CRAC (Cádiz), Coordinadora de Inmigrantes de Málaga, Oficina de Derechos Sociales (ODS – Málaga y Sevilla), Barrios en Lucha (Sevilla), Asociación de Sin Papeles (Sevilla), Indymedia Estrecho, Centro Social La Casa Invisible (Málaga), Centro Social Pabellón Sur (Córdoba), Creadores Invisibles (Córdoba), Precarixs en Movimiento (Málaga), Baladre. Espacio Social y Cultural Al Borde (Córdoba), Colectivo Atrapasueños, Centro Social La Fabrica de Sombreros (Sevilla), Centro Social Sin Nombre (Sevilla), Centro Social La Fabrika (Cádiz).

DIA DA CONSCIÊNCIA HUMANA!

Segue abaixo um extraordinário texto/reflexão de nosso estimado companheiro e artista multimídia Pedro Osmar inspirado pelo 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Negro é forte
negro é bom
negro é lindo.

Mas onde estão os negros
que não vem aqui, agora
salvar o índio que sou?

Pedro Índio Negro que sou?

Por favor,
negros fortes
negros bons
negros lindos
me salvem!

Sou da nação jaguaribe
carroção da miséria
civilizada
que desce e sobe ladeiras
neste momento
rumando o infinito
rumando o futuro
futuro sem índios
futuro sem nós.

Por favor
desatem os nós
do sentimento público
da amizade solidária, sincera
agora.

Acudam os que não puderam
chegar a tempo
para o grande baile
das elites
equivocadas elites brancas
equivocadas elites negras
formadas pelo formol
do capital da casa grande.

Voces sabem de mim
eu sou o índio irmão
aquele que o trator da indiferença
e da impunidade pisoteou
e que não pôde mais
chegar a tempo
para essa festa da vida
que voces tanto batucam
nos terreiros.

Eu sou irmão de vocês!
eu sou amigo de vocês, não lembram?
mas sou, principalmente
a luz da floresta devastada
em que nos perdemos
e nos achamos
pelos quilombos
e resistências
a declarar.

Vocês devem lembrar de mim
companheiros, camaradas
pois estivemos juntos
na vida dos quilombos
lutamos todos
em mutirão
em multidão
em vida, em morte
para afirmar a irmandade
dos que pensam e agem
a liberdade.

Hoje vocês assumiram
o poder da senzala
dos quilombos
e da casa grande
o poder da mídia
e das passarelas da moda
estão nas novelas
e no jornal nacional
para dizer que o passado
ficou no passado
e que o presente
é a porta aberta
para poucos
os que não conseguiram chegar
a tempo
na grande festa do capital
a festa das elites brancas
e negras
da arena política de sangrar
índio pobre
índio-índio
índio primeiro
do país e da civilização
que o enlatou.

Índio negro louro
índio negro de olhos verdes
índio negro inimigo
dos próprios negros índios.

Luto para ser o negro gente
negro humano
negro da cor indígena.

Luto para crer na vida em comum
vida coletiva das utopias
democráticas
vida sonhadora das fantasias
socialistas
em ser um povo só
desperto para as coletividades
comunitárias
que berram suas calamidades
brancas
para ninguém ouvir.

Eu só queria que você soubesse
negro bom
negro forte
negro lindo
que ser negro
não é so ser preto
não é só ser axé
não é só ser pelé.

Ser negro
é conseguir ser gente
e agente humano
da inteligência coletiva
e democrática
inteligência socialista
e libertária
em defesa da vida
em condições de todos
unificado em tantos
aberto ao diálogo
com seus pares e afins
índios negros
sem covardia.

E digo isto daqui
da jaula
da miséria iluiminada dos shoppings
do equivoco fabricado pela traição
nos gabinetes
do incêndio repugnante
da vaidade étnica
como se viver
fosse apenas sorrir.

Pedro Osmar, 20.11.2009

João Pessoa, PB


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

A essência dos afrodescendentes,
hoje e sempre

Ontem, 17 de novembro de 2009, iniciamos mais uma edição do evento NEGRO UNIVERSO, uma iniciativa do Projeto OFICINATIVA que ocorre desde 2002 e que tem o desejo de ilustrar a participação e as inúmeras contribuições afro dentro de nossa sociedade. Surgiu como uma homenagem direta a ialorixá Antonieta de Oxum (do Abaçá da Oxum de Ribeirão Pires), inspirado em sua vida, suas realizações e seus ensinamentos. Em 2009, completa-se 10 anos de sua passagem...

Como a proposta do NEGRO UNIVERSO é flexível, criativa e dinâmica, neste ano optamos por inserir nossas atividades em outras já existentes. A seguir uma agenda do que será feito nos próximos dias:

dia 17, das 14 às 17 horas, oficina de contos africanos e culturas populares, na Biblioteca Glauber Rocha, Mauá, com professores da rede pública da cidade (acompanhando Helen Lucinda do grupo Pretas em Cena);

dia 18, das 11 às 13 horas, Escola de Rua: "Racismo, Discriminação e/ou Preconceito", nas cancelas da estação ferroviária de Ribeirão Pires;

dia 18, das 15 às 17 horas, Jogos e histórias afro, Centro Educacional Pomar, Ribeirão Pires;

dia 19, 24 e 26, das 9 às 11 horas e das 13h30 às 15h30, Afroludicidade, Projeto Meninos e Meninas de Rua de São Bernardo do Campo, pólo Vila São Pedro;

dia 20, das 9 às 12 horas, Dia da Consciência Negra, intervenções na Praça Central de Ribeirão Pires (confecção de bonecas pretas, materiais pedagógicos, vídeos, etc), com a ARCA;

dia 25, das 14 às 17 horas, AfroCorpoBrasileiro, aula espetáculo interativo, na II Mostra ETEC, São Paulo;

dia 27, a partir das 21h30, Sexta Cineclubista (Samba Lenço e Verequete), na Casa da Lagartixa Preta Malagueña Salerosa, em Santo André.

E ainda temos algumas apresentações musicais com o grupo AMANDLA e seu Hip Hop revolucionário (dias 21 em Jundiaí, dia 22 em Santo André e dia 5 de dezembro em Perus)...

Enfim, um monte de ações para ratificar que a tal consciência tem de ser permanente e intensificada por conta da crescente intolerãncia étnica e social, aqui e no mundo.

Poder para o povo preto!!!

sábado, 14 de novembro de 2009

Racismo,
Resistência,
KILOMBAGEM

Novembro sempre é um mês cheio de atividades no qual se abrem espaços para uma discussão sincera sobre assuntos relacionados às questões étnicas dos afrodescendentes. Apesar de acreditarmos que haja uma necessidade permanente de tais debates, não deixamos de aproveitar as oportunidades que surgem por conta da proximidade do dia 20, Dia da Consciência Negra. E nesse ano serão várias ações...

Iniciamos nossas intervenções neste sábado, dia 14, na sede do grupo de grupo de Capoeira Fio da Navalha - www.capoeiranofiodanavalha.blogspot.com, localizada no bairro de Sacadaura Cabral, Santo André (rua Júlio Ribeiro, 120). Antes de sua roda quinzenal, que começa sempre às 18 horas, o coletivo KILOMBAGEM dinamizará uma conversa com os praticantes dessa tradição afrobrasileira, enfatizando Zumbi, Racismo, lutas pela liberdade, etc. A troca de ideias começará às 16 horas e será acompanhada de uma salada de frutas (levar frutas!) para que tod@s os presentes se nutram tanto de informação quanto de alimento para aguentar a maratona composta de teoria e prática (depois seguem as rodas de capoeira e de samba).

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

AMOR EXPERIMENTAL in sarau

O AMOR EXPERIMENTAL, com o permanente desejo de ampliar e disseminar o "Amor" firmou uma parceria valiosa com o amigo Luiz que movimenta o Espaço Cultural do Porão em Paranapiacaba. E no dia 15 de novembro iremos iniciar a atividade periódica (a cada trimestre) "Amor Experimental in Sarau".

A essência da atividade baseia-se na divulgação da questão da solidariedade, da contracultura e da criação de novas alternativas. O esquema é o pague quando puder, algo de comer e beber sempre, venda de itens culturais, rifas e outros meios para arrecadar alguns fundos (para o espaço, para os organizadores e para os que se movem).

Neste encontro pretendemos reunir uma diversidade de linguagens (música, dança, teatro, performance, circo, literatura, plásticas, visuais, etc) e interferir artística e culturalmente na Vila Histórica de Paranapiacaba. E pretendemos / desejamos que o evento se torne algo tradicional na localidade.

Esperamos que possa comparecer e nos agraciar com sua presença e sua alma artística.
E se desejar disseminar "amor" divulgue esta dica cultural.

"Abraços fraternos"
O que?
Amor Experimental in Sarau

Onde?
Espaço Cultural do Porão - Rua Fford, 415A, Paranapiacaba, Santo André, SP

Quando?
Dia 15 de novembro de 2009, a partir das 15 horas
Etnia e ludicidade
no Segunda Vagabunda de novembro




















Também estamos retomando os encontros quinzenais artísticos libertários na Lagartixa Preta e neste mês a atividade é de confecção de bonecas étnicas.

O Segunda Vagabunda é a ideia de um momento para criação, sem a necessidade de um produto final como nas vivências tradicionais: o mais importante nesses encontros é a experimentação e o reviver de uma prática prazerosa, autêntica e espontânea, sentimentos que aparentemente se perderam nas produções comerciais.

Por conta do mês da Consciência Negra elegemos a confecção de bonecas com materiais alternativos como atividade principal. Logicamente outras tantas coisas acontecem. As atividades ocorrem nos dias 9 e 23, das 20 às 22 horas e são indicadas para todas as diversidades. A entrada é franca mas as contribuições são sempre bem vindas.

O endereço do espaço é rua Alcides de Queirós, 161, bairro Casa Branca, Santo André. Mais informações sobre a casa e sobre o coletivo Ativismo ABC e seus outros projetos pelo e-mail ativismoabc@riseup.net e nas páginas www.fotolog.com/ativismoabc e www.ativismoabc.org.
BICICLETAMOS,
agora e sempre poético

E depois de uma noite de muita festa e solidariedade em prol da manutenção de nosso espaço autônomo, nada melhor que despertar cedo num domingão e pedalar, pedalar e pedalar... Foi o que fizemos neste dia 8 de novembro...

O Bicicletamos que marcou seu encontro para as 9 horas e que teve como subtema "pedaladas poéticas", tem o objetivo de valorizar os veículos não contaminantes e uma relação mais autônoma e saudável com a mobilidade dos indivíduos dentro das cidades. É parte de uma iniciativa mais ousada que pretende fomentar uma bicicletada / massa crítica local (e depois regional) periódica e o surgimento de oficinas de reparação / manutenção solidárias (onde os próprios ciclistas possam fazem seus consertos e compartilhar conhecimentos).

Para os próximos meses desjamos fazer uma divulgação mais eficiente e antecipada e escolher um dia fixo para que os passeios / manifestações aconteçam. E logo colocar em ação nosso projeto de "ateliê do pedal" convidando a comunidade em geral para trocar informações sobre nossas queridas companheiras...
Pizza, pijama e
crença na autosuficiência















Dia 7 de novembro acontece mais uma festa para arrecadação de fundos para o aluguel da Casa da Lagartixa Preta Malagueña Salerosa, espaço autogestionado pelo Coletivo Ativismo ABC.

Esta é a atividade periódica que ajuda a manter a casa, um local alternativo onde você pode encontrar videoteca e biblioteca comunitárias e temáticas, projetos independentes, horta agroecológica, grupos de estudo e muito mais.

Neste mês, o destaque é a já famosa Pizzada vegana com aqueles sabores que só o pessoal do Ativismo sabe preparar - até porque muitos deles são inventados no momento de acordo com o pedido d@s amig@s. Para participar é só pagar R$ 10,00 e comer a vontade. Há também bebidas (cerveja e suco) bem baratinhas. E quem aparecer de pijama, ganha um suco "na faixa"!!!

Além disso, venha disposto a dançar pois a noite promete.

A Casa da Lagartixa está na rua Alcides de Queirós, 161, Casa Branca, Santo André, SP. Informações: ativismoabc@riseup.net e www.fotolog.com/ativismoabc.

E aproveite para conhecer também a nova página web www.ativismoabc.org.
DIA DA ANIMAÇÃO 2009

Pela segunda vez, organizamos o DIA na cidade de Ribeirão Pires neste 28 de outubro. Com uma equipe mais atuante e comprometida que no ano anterior e compreendendo melhor a proposta, a atividade se multiplicou para atingir diferentes públicos.

O agitado e intenso DIA começou com uma atividade na EE Dr. Felício Laurito, onde a professora de artes Mariana Carolina exibiu o programa e depois desenvolveu intenso bate papo sobre animação, suas técnicas e suas possibilidades com os adolescentes. A tarde, a atividade foi direcionada para as crianças do centro educacional pomar. Uma breve oficina de criação de personagens, desenho sobre papel, e a execução do programa infantil fizeram a alegria dos pequenos sem interssados em novidades.

Um intenso mês de
ENLACES SOLIDÁRIOS


Outubro foi um daqueles momentos inesquecíveis nessa vida de busca / criação permanente do "outro mundo possível", no qual demos um passo mais e colocamos em ação nossos mais ousados projetos / desejos de autonomia e autogestão...